Planejando novas direções para a igreja

Other Manual Translations: English 한국어 español

Mais de 600 metodistas unidos dos EUA passaram três dias lutando com possíveis opções para forjar o que eles esperam que seja um futuro de igreja mais justo e inclusivo.

O que uniu as pessoas que se reuniram na UMCNext, de 20 a 22 de maio a portas fechadas, foi sua oposição ao Plano Tradicional .

Essa legislação, que a Conferência Geral especial de 2019 aprovou em uma votação de 438 a 384 votos, mantém a posição da igreja de que a prática da homossexualidade é “incompatível com o ensino cristão” e fortalece a proibição da igreja para celebrar casamentos de mesmo sexo, e clero “auto-declarado” gay praticando.

O aumento da fiscalização entra em vigor em 1º de janeiro nos EUA. Mas uma outra Conferência Geral, a principal assembleia legislativa da denominação, também está próxima, em maio de 2020.

"Nós nos reunimos aqui porque a decisão que aconteceu na Conferência Geral especial não é aceitável", disse Karen G. Prudente, da Conferência de Nova York, em uma coletiva de imprensa após o evento. Ela está na equipe de 17 membros do evento. “Viemos aqui para discernir um caminho melhor para a Igreja Metodista Unida”, afirmou.

As pessoas reunidas identificaram duas possíveis abordagens para um novo Metodismo, conforme disse o Rev. DJ del Rosario da Conferência Pacific Northwest. Estes incluem resistência contínua ao Plano Tradicional com o objetivo de reformar a igreja a partir de

Os presentes na reunião não chegaram a um consenso de uma única direção. Por enquanto, eles estão trabalhando com diferentes abordagens. Além disso, grupos de trabalho estarão desenvolvendo planos para a próxima Conferência Geral a considerar.

"Há igrejas que sentem toda essa urgência de sair agora", disse o reverendo Adam Hamilton, um dos organizadores do evento. “Há também igrejas que dizem que não poderiam sair, mesmo que quisessem… Enfim, teremos vários caminhos a seguir”.

Hamilton é o pastor líder da Igreja Metodista Unida da Ressurreição, o anfitrião do evento na igreja mais frequentada da denominação nos Estados Unidos, com quase 7.000 pessoas em adoração, em média, a cada semana.

Ele e outros na coletiva de imprensa também estavam certos de que a resistência poderia significar a violação das restrições do Livro de Disciplina, o livro de políticas da denominação, e arriscar seu ministério. A resistência, segundo os organizadores, também pode assumir formas menos dramáticas, como garantir que suas comunidades saibam que são bem-vindas.

"O termo resistência está fundamentado em nossos votos batismais", disse o reverendo Junius Dotson, organizador de eventos e principal executivo dos Ministérios de Discipulado. “Prometemos resistir ao mal, à injustiça e à opressão de qualquer forma que eles se apresentem. Portanto, há muitas formas de resistência e as pessoas precisam decidir como participarão”.

A reunião do UMCNext reuniu pelo menos 10 representantes de cada uma das 54 conferências da denominação nos EUA - muitos dos quais se candidataram a ir. Hamilton disse que o evento teve mais 2.000 pessoas inscritas.

Os organizadores do evento, disse ele, trabalharam para garantir a inclusão dos Metodistas Unidos LGBTQ, diversos grupos étnicos / raciais e jovens. Também participaram 16 bispos.

The Rev. Ginger Gaines-Cirelli (center) answers a question at the press conference following UMCNext. Looking on are fellow convening team members the Rev. DJ del Rosario (left) and Karen G. Prudente. Photo by David Burke, Great Plains Conference. 
El Revda. Ginger Gaines-Cirelli (centro) responde una pregunta en la conferencia de prensa que sigue a UMCNext. Mirando a otros miembros del equipo de convocatoria, el Rev. DJ del Rosario (izquierda) y Karen G. Prudente. Foto de David Burke, Conferencia Great Plains.

Antes da reunião, Hamilton disse que o encontro foi fechado à imprensa por causa da preocupação de que "o diálogo poderia ser menos franco, aberto e honesto".

Mas durante o evento, vários participantes e críticos de eventos foram ao Twitter e ao Facebook para expor seus pensamentos e reclamações - oferecendo apenas trechos sobre o que estava acontecendo.

O reverendo Gain Gaines-Cirelli, pastor sênior da Igreja Metodista Unida Foundry, em Washington, disse durante a conferência de imprensa que os participantes concordaram com quatro compromissos.

Esses incluem:

Ser seguidores apaixonados de Jesus Cristo, comprometidos com uma visão wesleyana do cristianismo.

Resistir ao mal, injustiça e opressão em todas as formas e para todas as pessoas e construir uma igreja que afirme a plena participação de todas as idades, nações, raças, classes, culturas, identidades de gênero, orientações sexuais.

Rejeitar o Plano Tradicional aprovado na Conferência Geral de 2019 como inconsistente com o evangelho de Jesus Cristo e resistir à sua implementação.

Trabalhar para eliminar a linguagem discriminatória e as restrições e penalidades no Livro de Disciplina sobre os indivíduos LGBTQ.

As discussões de mesa, segundo Gaines-Cirelli, estavam centradas nas esperanças das pessoas para a igreja.

E de fato vários participantes na conclusão do evento expressaram esperança para o futuro da igreja.

"É encorajador ver os centristas e progressistas olhando para algum caminho do movimento Metodista Unido que parece muito diferente do que vimos na Conferência Geral", disse o Rev. Clayton Oliphint, pastor da Primeira Igreja Metodista Unida em Richardson, Texas. 

"Eu acho que este é um tempo deserto para nós", disse ele. "Mas acho que Deus está nos levando a algo melhor".

Sobre financiamento

Nenhum dólar da igreja geral ou da conferência anual foram para o financiamento do UMCNext, segundo o reverendo Adam Hamilton. As pessoas pagaram o seu próprio translado para comparecer e a Igreja Metodista Unida da Ressurreição e também cobriram os custos e obrigações de hospedagem. O Nosso Movimento para Frente recebeu apoio de patrocinadores . Alguns dos patrocinadores do evento não contribuíram com fundos, mas com mão-de-obra de pessoal. Com a ajuda de patrocinadores e doadores individuais, os patrocinadores também forneceram bolsas para pessoas que não puderam comparecer de outra forma.

Leia o comunicado de imprensa sobre o UMCNext (en inglês).

A Revda. Rebekah Miles, veterana delegada da Conferência Geral da Conferência do Arkansas, concordou que muito trabalho está por vir. Mas, assim como Oliphint, ela está otimista de que a igreja está indo em direção a um lugar melhor.

"Saindo do evento, estou muito mais esperançosa do que quando saí da Conferência Geral", disse Miles, que também é professora da Escola de Teologia Perkins da Universidade Metodista Southern, em Dallas.

O evento UMCNext veio na sequência de outro encontro em que o futuro da igreja estava na agenda. O congresso do Nosso Movimento em Frente, que aconteceu de 17 a 18 de maio na Igreja Metodista Unida Lake Harriet, também reuniu os Metodistas Unidos que defendem a inclusão total dos cristãos LGBTQ .

O congresso, aberto a qualquer um que quisesse assistir, visava centrar-se na libertação dos marginalizados, isto é, pessoas negras e indivíduos queer e transexuais. O evento também teve opções similares na mesa, incluindo tanto a resistência quanto a formação de uma nova expressão do Metodismo.

O reverendo Heecheon Jeon, superintendente distrital da Conferência de Iowa, participou das duas reuniões. Ele vê oportunidades para compartilhar ideias em ambos os encontros. Ele disse que os Metodistas Unidos de Iowa, que participaram de um dos planejamentos do evento, se reuniram para discutir os próximos passos para avançar.

"Espero que possamos compartilhar alguns valores comuns para ampliar o círculo desse movimento de libertação", disse ele.

O Rev. Tyler Sit, o pastor fundador abertamente gay da Igreja New City, em Minneapolis, foi co-convocador do Nosso Movimento em Frente e participante do UMCNext.

Ele comparou o que aconteceu na Conferência Geral especial de 2019 com uma árvore gigante e velha que caiu em uma floresta, levando a novas mudas, começando a crescer e a alcançar a luz.

"Eu acho que seria um movimento impróprio para tentar comandar ou consolidar os esforços muito em breve", disse ele. "Estamos em um lugar agora onde precisamos de uma amplitude de esforços, porque não sabemos o que vai funcionar".

A TC Morrow não pôde comparecer ao Nosso Movimento em Frente devido a um compromisso anterior, mas foi uma participante ansiosa no UMCNext.

Ela enfrentou uma candidatura difícil para as ordens do diácono na Conferência Baltimore-Washington porque ela é casada com outra mulher. Ela será apresentada como candidata novamente no dia 29 de maio, na sessão do clero da conferência. Aconteça o que acontecer, ela disse que continua comprometida em fazer ministérios que lutam contra a injustiça e a opressão.

"Não sabemos o que o futuro trará para as pessoas agora chamadas Metodistas Unidos, mas há mais pessoas do que nunca na jornada para a plena inclusão das pessoas LGBT", disse ela.

“Estou energizada por isso, mesmo sabendo que é um tempo confuso e complicado à medida que avançamos em novas maneiras de sermos a igreja juntos. Precisamos que o maior número possível de pessoas resista, arriscando seu conforto e privilégio, e participe dessa luta pela inclusão LGBT”.

 

* Hahn é repórter multimídia de notícias da Notícias MU. Sam Hodges, repórter da Notícias MU em Dallas, contribuiu para essa história. Contate-os em (615) 742-5470 ou newsdesk@umcom.org.

** Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org

Último artigo

Preocupações Sociais
Um culto de ordenação e comissionamento da Conferência do Norte de Illinois ocorreu no dia 2 de junho no Centro de Convenções Renaissance Schaumburg, em Schaumburg, Illinois. A conferência ordenou dois diáconos e sete presbíteros, incluindo um diácono abertamente transgênero. Quatro foram comissionados como diáconos provisórios, incluindo dois candidatos abertamente LGBTQ. Dois candidatos foram contratados como anciãos provisórios. Imagem de vídeo, cortesia do livestream da Conferência Northern Illinois.

Duas conferências dos EUA ordenam, comissionam o clero LGBTQ

Três clérigos LGBTQ foram ordenados ou comissionados como diáconos Metodistas Unidos pela Conferência Northern Illinois, e a Conferência de Baltimore-Washington ordenou um ancião LGBTQ e contratou um diácono provisório gay.
Área Geral da Igreja
Depois da votação de 26 de fevereiro de 2019, que fortaleceu as políticas da igreja sobre a homossexualidade, o delegado Ian Urriola de Nova York fala com outros delegados que, em protesto, formaram um grande círculo no centro do plenário. Foto de Paul Jeffrey, Notícias MU.

Igreja continua em luta com o voto da CG2019

A decisão da Conferência Geral Metodista Unida de 2019 não foi a última palavra para muitos na denominação. Aparentemente todos os dias surgem uma nova declaração pública em apoio ao povo LGBT e seu papel na Igreja Metodista Unida ou em defesa do Plano Tradicional, que afirma que a homossexualidade é “incompatível com o ensino cristão”.
Área Geral da Igreja
O Bispo Grant Hagiya, à direita, abençoa o Bispo aposentado David Yemba como parte da renovação dos votos de batismo dos bispos no final da reunião do Conselho dos Bispos da primavera. Hagiya lidera a Conferência California-Pacific e Yemba atua na República Democrática do Congo. Foto de Heather Hahn, Notícias MU.

Bispos planejam explorar 'novas formas de unidade'

Confrontados com as consequências de uma divisão geral da Conferência, os bispos Metodistas Unidos disseram que se juntariam a outros membros da igreja para explorar novas possibilidades para o futuro da denominação.