Começando a olhar para frente após o GC2019

Other Manual Translations: English español

As ramificações completas do que aconteceu na Conferência Geral de 2019 ainda são desconhecidas. No entanto, algumas coisas estão ficando mais claras. Desde que o principal órgão legislativo da denominação entrou em recesso após o dia 26 de fevereiro, ocorreram os seguintes desenvolvimentos:

• Um grupo que anteriormente havia levantado a possibilidade de deixar a Igreja Metodista Unida anunciou que não tem planos imediatos para fazê-lo;

• O Comitê de Ética da Conferência Geral anunciou que não encontrou provas para substanciar a alegação de suborno de um delegado;

• O tribunal superior da denominação divulgou os prazos para as instruções antes da reunião de abril, que determinará quais das legislações aprovadas estão de acordo com a constituição da denominação;

• Os bispos e outros líderes da igreja iniciaram o trabalho de explicar o que a Conferência Geral fez e o que está por vir para a denominação multinacional em que os membros da igreja ainda têm interpretações divergentes das Escrituras e visões diferentes do ministério com pessoas LGBT.

Vários líderes da igreja falaram sobre cura após um processo de mais de dois anos somado a dias de debates rancorosos que deixaram muitos sentindo-se exaustos e feridos.

“Nosso interesse é na cura da igreja - não na igreja como instituição ou burocracia - é para a cura da igreja, para que possamos estar melhor juntos, para que possamos estar um no outro”, disse o bispo Kenneth. Carter Jr., presidente do Conselho dos Bispos. “E isto é para reconhecermos o grande dano que as pessoas sentem na comunidade LGBTQ.”

Carter falou durante um webinar de 1º de março para a Conferência da Flórida, que ele lidera. Ele estava entre os bispos que estão liderando conversas em suas áreas tanto on-line quanto pessoalmente sobre os votos da Associação Geral.

Quem estava faltando na Conferência Geral?

Oficialmente, a Conferência Geral deveria ter 864 delegados, mas dos delegados votantes, 31 estavam ausentes, principalmente porque não conseguiram obter vistos, disse o reverendo Gary Graves, secretário da Conferência Geral, em 25 de fevereiro.

Quase todas as conferências anuais tiveram pelo menos alguma representação. No entanto, nem os dois delegados nem as reservas na Conferência de East Angola puderam obter vistos, disse o escritório de negócios da Conferência Geral em 27 de fevereiro.

Por uma votação de 438 a 384, a Conferência Geral aprovou o Plano Tradicional que reforça as proibições da denominação contra uniões do mesmo sexo e clero homossexual "praticante auto declarado". Os delegados também adotaram legislação que permite uma igreja, com dois terços de votos da congregação e depois de pagar certas despesas, a desfiliar-se da denominação com a sua propriedade.

A Associação Pacto Wesleyano (Wesleyan Covenant Association - WCA) defendeu o Plano Tradicional, uma versão modificada relacionada e um plano de saída. Antes da Conferência Geral, os líderes da associação disseram que estavam considerando convocar uma Conferência de Convocação em abril para formar uma nova denominação.

O grupo rejeitou especificamente o Plano Uma Igreja recomendado pelos bispos, que deixou as questões do casamento para as igrejas individuais, e a ordenação aos corpos ordenadores da conferência.

Com a aprovação do Plano Tradicional, a liderança da WCA decidiu abrir mão de uma reunião em abril e de quaisquer planos imediatos de partir em massa.

O grupo agradeceu a Conferência Geral por reafirmar os ensinamentos da Igreja sobre ética sexual e disse que iria permanecer comprometido com a eficácia missionária da Igreja Metodista Unida.

"Nosso trabalho continuará inabalável à medida que lidamos com fatores que contribuíram para a disfunção e a ineficácia", disse o grupo em um comunicado divulgado em 28 de fevereiro. “Estamos empenhados em trabalhar com outros Metodistas Unidos para alcançar esse fim na próxima Conferência Geral em 2020, incluindo uma cláusula de saída graciosa. E, se as circunstâncias justificarem, continuamos preparados para lançar um novo movimento metodista”.

A Jurisdição Ocidental, que abrange sete conferências no oeste dos Estados Unidos, há muito tempo agiu como se as restrições da igreja relacionadas ao ministério LGBT não existissem. A jurisdição é o lar da bispa Karen Oliveto, da Conferência Mountain Sky, a primeira bispa abertamente homossexual e casada da denominação.

Oliveto e outros líderes da Mountain Sky disseram durante um livestream em 1º de março que a jurisdição pretende continuar mantendo sua abertura em questões de homossexualidade. Ainda assim, a bispa reconheceu que a Conferência Geral deixou sua marca em muitos, e ela já ouviu falar sobre famílias deixando a denominação.

“A teologia que me foi ensinada, a espiritualidade em que me baseei, foi votada na Conferência Geral”, disse ela. "A grande tenda que sempre mantivemos em tensão, uma bela tensão, uma bela testemunha do mundo, foi encolhida por 54 votos”.

No entanto, como ela acrescentou, ainda não acabou. A nova legislação não entra em vigor na Igreja dos EUA até 1º de janeiro de 2020. Na África, Europa e Filipinas, a legislação não entra em vigor até 12 meses após a próxima Conferência Geral, em maio de 2020.

Antes que o Plano Tradicional possa entrar em vigor, a Conferência Geral o submeteu para revisão pelo Conselho Judicial, o principal tribunal da denominação. O Conselho dos Bispos também pediu que o tribunal decida sobre a constitucionalidade da desfiliação da igreja que os delegados aprovaram, disse o Rev. Maidstone Mulenga, diretor de comunicações do Conselho de Bispos.

O Conselho Judicial, durante a Conferência Geral, julgou inconstitucional uma versão anterior da legislação de desfiliação. O tribunal da igreja também já determinou partes do Plano Tradicional inconstitucionais.

O principal tribunal da denominação já concordou em abordar o Plano Tradicional quando se reunir de 23 a 25 de abril em Evanston, Illinois.

Independentemente do que o tribunal decidir, as pessoas em toda a denominação continuarão a analisar os próximos passos. Carter, em uma carta pastoral em nome do Conselho dos Bispos, disse que este será um momento para os líderes da igreja local se posicionarem.

“Todas as igrejas que conheci em minha vida tiveram anciãos espirituais, líderes espirituais maduros que cuidam do corpo, que é o povo que Deus chamou junto em um lugar”, escreveu Carter. “Eu oro neste momento pela liderança espiritual madura entre o clero e os leigos de nossa igreja global.”



* Hahn é um repórter de notícias multimídia para o Serviço Metodista Unido de Notícias. Entre em contato com ela pelo telefone (615) 742-5470 ou newsdesk@umcom.org. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine os resumos diários ou semanais gratuitos.

** Sara Novaes é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org
Área Geral da Igreja
O Bispo Grant Hagiya, à direita, abençoa o Bispo aposentado David Yemba como parte da renovação dos votos de batismo dos bispos no final da reunião do Conselho dos Bispos da primavera. Hagiya lidera a Conferência California-Pacific e Yemba atua na República Democrática do Congo. Foto de Heather Hahn, Notícias MU.

Bispos planejam explorar 'novas formas de unidade'

Confrontados com as consequências de uma divisão geral da Conferência, os bispos Metodistas Unidos disseram que se juntariam a outros membros da igreja para explorar novas possibilidades para o futuro da denominação.
Área Geral da Igreja
O bispo Ken Carter, presidente do Conselho dos Bispos, faz o sermão de abertura que dá início a semana em que os bispos discutirão como podem caminhar ao lado de discussões sobre o futuro da denominação. Carter também lidera a Conferência da Flórida. Foto de Heather Hahn,  Notícias MU.

Bispos começam a se reunir em um momento "caótico"

Mais de 120 bispos ativos e aposentados se reúnem esta semana no Hilton Rosemont para sua primeira reunião pública desde que a Conferência Geral Especial de 2019 viu a maioria dos delegados rejeitar o plano recomendado pela maioria dos bispos.
Área Geral da Igreja
Os delegados fazem uma pausa para a oração durante o Dia de Oração e Preparação, em 23 de fevereiro, na Sessão Especial de 2019 da Conferência Geral Metodista Unida em St. Louis. Foto de Kathleen Barry, SMUN.

Conselho Judicial vai rever as ações do GC2019

As decisões de tomadas pelo corpo legislativo da Igreja Metodista Unida serão revistas no próximo mês pelo tribunal superior da denominação. As decisões de tomadas pelo corpo legislativo da Igreja Metodista Unida serão revistas no próximo mês pelo tribunal superior da denominação. As decisões de tomadas pelo corpo legislativo da Igreja Metodista Unida serão revistas no próximo mês pelo tribunal superior da denominação. As decisões de tomadas pelo corpo legislativo da Igreja Metodista Unida serão revistas no próximo mês pelo tribunal superior da denominação. As decisões de tomadas pelo corpo legislativo da Igreja Metodista Unida serão revistas no próximo mês pelo tribunal superior da denominação.