Painel oferece uma pequena olhada nos bastidores do plano de separação

Other Manual Translations: English français español

Foi o amor da Igreja Metodista Unida que levou 16 pessoas - às vezes hostis - a um ponto de concordância por um caminho a seguir para a igreja mundial.

Mesmo que o acordo seja fechado, os participantes ainda conversaram sobre se amarem em uma discussão transmitida ao vivo em 13 de janeiro para explicar como o Protocolo de Reconciliação e Graça Através da Separação foi formado.

"Começamos com um pouco de tensão e hostilidade na sala", disse o bispo Christian Alsted, da área episcopal nórdica-báltica. “Mas surgiu uma sensação de esperança e a possibilidade de encontrar um terreno comum. Foi um passeio de montanha russa ... às vezes queríamos sair, mas todos ficavam”.

A frente e o centro do grupo era o famoso mediador Kenneth Feinberg, que ajudou os Metodistas Unidos a representar pontos de vista diversos e fortemente sustentados, chegaram a um sim.

Feinberg disse que a pergunta que ele fez ao grupo foi: “Qual é a alternativa para décadas de conflitos, tensões e estresse?”

Jan Lawrence, representando progressistas, disse que a equipe foi abençoada por ter Feinberg. 

"Para ter sucesso, sentimos que precisávamos de algo diferente", disse ela. "Nossa resposta para isso foi ter um mediador profissional se juntar a nós."

Feinberg, que doou seus serviços à denominação, disse que sabia desde o primeiro dia que tinha o grupo certo de pessoas na sala. Ele ainda disse que também tinha duas armas secretas: Rick Godfrey e Wendy Bloom, de Kirkland e Ellis, um escritório de advocacia em Washington e Chicago.

Tim Tanton, da Notícias Metodista Unida, moderou o painel.

Tanton disse que uma das perguntas mais frequentes desde o anúncio do protocolo foi: "Por que os tradicionalistas saem?"

O Rev. Keith Boyette, representando os tradicionalistas, disse: "Ao concordar em sair, os tradicionalistas escolheram libertar a igreja deste conflito".

No final da Conferência Geral especial de 2019, o lado tradicional venceu a votação, mas o conflito não terminou, explicou.

Progressistas e centristas deixaram claro que continuariam resistindo e não estavam dispostos a deixar a denominação. 

As pessoas também estão se perguntando quem foi e quem não foi incluído na equipe de mediação. Feinberg disse que, com muitas pessoas, a mediação não funciona.

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

"Apesar dos parâmetros do tamanho do grupo, ainda tínhamos um grupo bastante diversificado de pessoas representando uma ampla perspectiva teológica", disse o Rev. Junius Dotson, representando os centristas. Também houve conversas com outras pessoas além das 16 na sala de mediação, acrescentou.

O grupo teve que concordar com propostas de reestruturação, governando propostas e finanças. O trabalho se desenrolou em seis sessões de dois dias.

Como parte do processo, o grupo contratou especialistas financeiros da igreja para chegar à decisão de US $ 25 milhões para os tradicionalistas iniciarem uma nova denominação, US $ 39 milhões para grupos étnicos e da Universidade da África e US $ 2 milhões em dinheiro para qualquer outra denominação que possa começar.

Se o protocolo for adotado, o processo para decidir onde alguém se afiliará é semelhante para o clero, conferências anuais e igrejas locais, explicou o bispo Thomas Bickerton.

 

Consulte Mais informação

Grupo com diversos líderes oferece plano de separação

Reação em abundância ao plano de separação

Feinberg manteve os negociadores da igreja à mesa

A
resistência ao plano tradicional acelera processo do protocolo doloroso, mas frutífero

O documento "Protocolo de Reconciliação e Graça Através da Separação" compartilha a proposta de um grupo diversificado de bispos metodistas unidos e outros líderes. Clique aqui.

O grupo também divulgou um documento de perguntas frequentes. Clique aqui.

"Ajudaremos cada pessoa nas determinações que precisam fazer neste momento muito sensível e vulnerável para a igreja", disse ele. 

Uma equipe deste grupo agora está trabalhando em legislação que deve ser constitucional e traduzida para os idiomas oficiais da igreja, disse o reverendo Tom Berlin, centrista.

Por fim, são os delegados que decidirão se o protocolo será aceito.

"Se este ou um plano semelhante não for aprovado, será catastrófico", disse o bispo John Yambasu, de Serra Leoa. Yambasu convocou a primeira reunião de tradicionalistas, centristas e progressistas juntos após a Conferência Geral de 2019.

Ele deixou a conferência de 2019 cheia de preocupação, disse ele.

“Voltando para casa, ouvi uma voz me dizer: 'John, você precisa fazer alguma coisa'.”

Berlin disse que todas as reuniões começaram em oração e em momentos de tensão, eles buscaram a orientação do Espírito Santo.

"Esses momentos de oração foram oportunidades de toda a equipe para reconhecer os limites humanos", disse Yambasu.

*Gilbert é um escritor de notícias para Notícias Metodista Unida. Entre em contato com ela pelo telefone 615-742-5470 ou newsdesk@umcom.org. Para ler mais notícias da United Methodist, assine os resumos gratuitos quinzenalmente.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina@umcom.org

Área Geral da Igreja
Kim Simpson, presidente da Comissão da Conferência Geral e Janice Griffith, Illinois Great Rivers, dão as mãos em oração durante o culto de abertura na Conferência Pré-Geral Metodista Unida de 2020, realizada em Nashville, Tennessee. Foto de Kathleen Barry, Notícias MU.

Antecipação do que está sobre a mesa no GC2020

As conferências de Serra Leoa, Michigan, em breve decidirão se deve colocar o plano de separação da Igreja Metodista Unida na agenda da Conferência Geral de 2020.
Área Geral da Igreja
Em 3 de janeiro, um grupo de 16 membros de bispos e outros líderes metodistas unidos ofereceu a proposta do "Protocolo de Reconciliação e Graça através da Separação" para preservar a Igreja Metodista Unida, permitindo Uma nova denominação tradicionalista. Gráfico original Laurens Glass,  Notícias MU. Versão em português Rev. Gustavo Vasquez,  Notícias MU.

Processo de protocolo doloroso, mas frutífero

Os participantes da mediação falam sobre como foi encontrado um acordo entre perspectivas marcadamente diferentes para o futuro da Igreja Metodista Unida.
Área Geral da Igreja
A Wesleyan Covenant Association (Associação do Pacto Wesleyano) publicou o primeiro rascunho do “Projeto de Livro de Doutrinas e Disciplinas para uma Nova Igreja Metodista”. O documento, um livro de regras para uma proposta de cisão da Igreja Metodista Unida, foi apresentado em 9 de novembro na Asbury United, Igreja Metodista em Tulsa, Oklahoma, durante o encontro global da associação. Foto de Sam Hodges, Notícias da MU.

Chave bíblica para o primeiro rascunho da disciplina da WCA

O primeiro vislumbre de como seria uma nova denominação metodista está disponível no rascunho inicial de um Livro de Doutrinas e Disciplinas publicado pela Wesleyan Covenant Association.