Reunindo sonhos de um futuro inclusivo

Other Manual Translations: English 한국어 español

Mais de 200 Metodistas Unidos da Jurisdição Ocidental se reuniram de 14 a 16 de novembro para lançar uma visão e sonho de futuro para a Igreja Metodista Unida, que é diversa e inclui “todos os filhos de Deus”.

Participantes da Fresh United Methodism Summit (Recente Cúpula Metodista Unida) na Igreja Metodista Unida Rolling Hills incluiu os bispos da Jurisdição Ocidental, delegados da Conferência Geral e da Conferência Jurisdicional de 2020, comunicadores e outros líderes, além de um número limitado de observadores.

No final da cúpula, um grupo de trabalho de cinco clérigos e cinco leigos foi eleito como uma equipe de visão. Essa equipe levará um relatório para a Conferência Jurisdicional Ocidental de 2020, que será realizada de 15 a 18 de julho de 2020, em Billings, Montana. Esse plano surgiu após horas de conversas, diversasa notas adesivas e longas páginas de jornais cheios de ideias sobre que tipo de futuro os participantes desejam para um “novo metodismo”.

Equipe de visão

  • Regina Walker, Desert Southwest
  • Nica Sy, Pacific Northwest
  • Kelly Marciales, Alaska
  • Amy Go, Mountain Sky
  • Paul Cosgrove, Oregon-Idaho
  • The Rev. Dottie Escobedo-Frank, Desert Southwest
  • The Rev. Joe Kim, Pacific Northwest
  • The Rev. Jasper Peters, Mountain Sky
  • The Rev. Wendy Woodworth, Oregon-Idaho
  • The Rev. Dale Weatherspoon, California-Nevada 

“Havia muita energia na sala sobre o que queríamos obter, mas não sobre como íamos chegar lá”, disse o Rev. Joe Kim, pastor da Igreja Metodista Unida de Bothell, Washington. Kim apresentou o plano para a equipe na cúpula e agora é um membro da equipe.

"Sou grato pelo corpo estar disposto a confiar nas pessoas que estão aqui", disse ele. "Espero que eles possam ir além da bagagem da hierarquia institucional e da burocracia para sonhar alguma coisa."

A equipe trará um rascunho de relatório à Jurisdição Ocidental. O rascunho será "a missão e a estrutura de que coisa nova poderíamos associar, com ou sem a Igreja Metodista Unida", disse Kim.

No centro da cúpula estava a afirmação das pessoas LGBTQ e seu papel na igreja. A reunião pediu aos participantes que se preparassem para a Conferência Geral de 2020, e discutiu qual seria o futuro da Jurisdição Ocidental se a igreja decidir ficar com o Plano Tradicional.

A legislação aprovada pela Conferência Geral de 2019 mantém a posição da igreja, que data de 1972, defendendo a prática de que a homossexualidade é "incompatível com o ensino cristão". Essa legislação, conhecida como Plano Tradicional, fortaleceu as proibições da igreja contra a ordenação de clérigos gays "praticantes declarados" e uniões entre pessoas do mesmo sexo.

A nova legislação entra em vigor em 1º de janeiro nos EUA, e um ano após a Conferência Geral de 2020 em regiões eclesiásticas da África, Europa e Filipinas.

"Vemos a Cúpula como um modelo importante para o futuro, onde confiamos menos em processos formais e depositamos nossa confiança no movimento do Espírito Santo e nas conexões relacionais construídas por meio de nosso discernimento e trabalho em conjunto", disse a Rev. Donna Pritchard, presidente da Equipe de Liderança, em um relatório divulgado após a reunião.

 

 

More than 200 United Methodists worked in groups to formulate ideas for a “fresh Methodism” which affirms LGBTQ people and their role in the church. Photo by Kathy L. Gilbert, UM News.
Mais de 200 Metodistas Unidos trabalharam em grupos para formular ideias para um "Metodismo Novo" que afirma as pessoas LGBTQ e seu papel na igreja. Foto de Kathy L. Gilbert, Notícias MU. 

A equipe chamou a cúpula de “um momento de movimento”. Pritchard disse que o futuro da igreja virá da visão dos jovens. Ryland Christian Fernandez, um jovem líder da Conferência Califórnia-Nevada, disse que a cúpula lhe deu esperança em meio ao "caos na Igreja Metodista Unida" que o fez pensar em onde iria parar.

“Que isso seja um plano de ação. Os jovens estão em suas comunidades e é hora de ir até eles, é hora de começar a caminhar com eles. Vá até eles e pergunte 'o que podemos fazer por você e o que você pode nos oferecer?'”, disse ele.

Os participantes também afirmaram que a Declaração Teológica da Jurisdição Ocidental, que declarou a aprovação do Plano Tradicional pela Conferência Geral de 2019, "empurrou a Igreja Metodista Unida para fora de seu fundamento teológico".

A declaração teológica de quatro páginas foi desenvolvida por um grupo de trabalho presidido pelo Rev. Kah-Jin Jeffrey Kuan, presidente da Claremont School of Theology. A Revda. Patricia Farris, presidente do conselho de administração da Claremont School of Theology, foi a principal autora, disse Kuan.

Os bispos também trouxeram a Declaração de Porto Seguro, apresentada pela primeira vez ao Conselho dos Bispos em 6 de novembro, para a reunião. Essa declaração recebeu aplausos estrondosos e gritos de afirmação.Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo

Assine a nossa nova newsletter eletrônica em espanhol e português UMCOMtigo
Você gosta do que está lendo e quer ver mais? Inscreva-se para receber nosso novo boletim eletrônico da UMCOMtigo, um resumo semanal em espanhol e português, com notícias, recursos e eventos importantes na vida da Igreja Metodista Unida

¡FIQUE INFORMADO!

A bispa Karen P. Oliveto, da Conferência Mountain Sky, disse que rejeitaria as chamadas denúncias "amigáveis" contra o clero, estritamente baseadas na orientação sexual ou no fato de o clero ter realizado cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O processo "cria danos", disse ela, "e não estou disposto a fazer isso com pessoas que foram devidamente examinadas. Não há cidadões de segunda classe na família da fé. Se eu receber alguma reclamação, eu a arquivarei.”

A Bispa Minerva G. Carcaño, da Conferência Califórnia-Nevada, concordou.

"Estou com a irmã Karen", disse Carcaño. "Anularemos reclamações que são simplesmente baseadas na identidade de gênero e na orientação sexual (da pessoa)."

A bispa Elaine Stanovsky, da Grande Área Episcopal do Noroeste, disse que os bispos não consideram o que eles fizeram uma moratória.

“Você pode proclamar uma moratória, mas isso não impede ninguém de fazer uma reclamação. Uma moratória é a esperança de alguém, mas não há gosto nela”, disse ela.

A Declaração de Safe Harbor era uma maneira de compartilhar riscos, disse o bispo Grant Hagiya, que lidera a Conferência California-Pacific. Ele relatou que um número crescente de bispos aposentados concordou em realizar cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo em vez de clérigos ativos. Isso remove o clero ativo da ameaça de represálias, disse ele.

A bispa aposentada Mary Ann Swenson, a única bispa aposentada presente, se aproximou para dizer: "E eu sou uma das bispas disposta a fazê-lo."

Carcaño observou que, para os bispos ativos, “é humilhante receber sua afirmação e elogios”.

"Mas desenvolvemos o trabalho árduo dos bispos e líderes de conferências que vieram antes de nós - uma longa fila de líderes da justiça", acrescentou Carcaño.


*Gilbert é redatora de notícias do Serviço Metodista Unido de Notícias. Entre em contato com ela pelo telefone (615) 742-5470 ou newsdesk@umnews.org. Comunicadores da Jurisdição Ocidental contribuíram para este relatório. Para ler mais notícias da Metodista Unida, assine o resumo semanal gratuito.

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina @umcom.org

Área Geral da Igreja
Kenneth Feinberg (segurando o microfone), fala durante um painel de transmissão ao vivo em Tampa, na Flórida, com membros da equipe que desenvolveram uma nova proposta que manteria a Igreja Metodista Unida, mas permitiria que as congregações tradicionalistas se separassem em uma nova denominação. Feinberg moderou o trabalho da equipe que criou a proposta, chamada "Protocolo de reconciliação e graça através da separação". Foto de Sam Hodges, Notícias MU.

Painel oferece uma pequena olhada nos bastidores do plano de separação

Os participantes metodistas unidos falam sobre a criação de um protocolo de reconciliação e graça através da separação na transmissão ao vivo.
Área Geral da Igreja
Em 3 de janeiro, um grupo de 16 membros de bispos e outros líderes metodistas unidos ofereceu a proposta do "Protocolo de Reconciliação e Graça através da Separação" para preservar a Igreja Metodista Unida, permitindo Uma nova denominação tradicionalista. Gráfico original Laurens Glass,  Notícias MU. Versão em português Rev. Gustavo Vasquez,  Notícias MU.

Processo de protocolo doloroso, mas frutífero

Os participantes da mediação falam sobre como foi encontrado um acordo entre perspectivas marcadamente diferentes para o futuro da Igreja Metodista Unida.
Área Geral da Igreja
A Wesleyan Covenant Association (Associação do Pacto Wesleyano) publicou o primeiro rascunho do “Projeto de Livro de Doutrinas e Disciplinas para uma Nova Igreja Metodista”. O documento, um livro de regras para uma proposta de cisão da Igreja Metodista Unida, foi apresentado em 9 de novembro na Asbury United, Igreja Metodista em Tulsa, Oklahoma, durante o encontro global da associação. Foto de Sam Hodges, Notícias da MU.

Chave bíblica para o primeiro rascunho da disciplina da WCA

O primeiro vislumbre de como seria uma nova denominação metodista está disponível no rascunho inicial de um Livro de Doutrinas e Disciplinas publicado pela Wesleyan Covenant Association.